Contido principal do artigo

Anabel Medeiros Azerêdo de Paula
Universidade Federal Fluminense
Brasil
https://orcid.org/0000-0001-5784-5731
No 8 (2021), Artigos, páxinas 1-13
DOI https://doi.org/10.15304/elos.8.7097
Recibido: 10-09-2020 Aceptado: 14-12-2020 Publicado: 10-11-2021
Imaxes
Copyright Como citar Citado por
Resumo

A Literatura Infantil contemporânea tem se mostrado um campo profícuo à abordagem de temas fraturantes (Ramos, 2009), que refletem as mudanças ocorridas na sociedade, ensejando obras consideradas controversas por trazerem à luz, dentre outras temáticas desafiadoras, a homoafetividade e a homoparentalidade. Pressupõe-se que narrativas constituídas por esses temas fraturantes em livros ilustrados de potencial destinação infantil podem assumir uma abordagem pragmática, intermediária entre o ético e o estético, narrando para convencer. Pretende-se, neste trabalho, analisar as narrativas verbovisuais: Amor de mãe (Carvalho, 2017) e Meus dois pais (Carrasco, 2010), a fim de investigar as estratégias discursivas utilizadas para o tratamento da homoafetividade e da homoparentalidade em um contrato comunicativo, cujo o destinatário potencial é a criança. O aporte teórico principal para analisar as narrativas selecionadas nesta pesquisa concentra-se na Teoria Semiolinguística de Análise do Discurso, proposta por Patrick Charaudeau (2008), e em pressupostos no âmbito da Literatura Infantil que abordam o livro ilustrado, postulados por Linden (2009), Nikolajeva e Scott (2011), Paulino (2000) e Ramos (2009).