No 9 (2022)

Libros sen idade para persoas de todas as idades

Editoras invitadas: Diana Navas (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo) e Ana Margarida Ramos (Universidade de Aveiro)

Este número está en curso pero contén artigos finais e totalmente citables

Reverberações dos espaços na escuta dos afetos: o livro pop-up pelas mãos de Anna Llenas

  • Dulce Melão
Publicado 16-03-2022

Nesta reflexão procura-se dar a ler/ver o livro pop-up Gosto de ti (quase sempre) de Anna Llenas (2020), encarando-o como artefacto estético que convoca a participação dos leitores, em processos de contínua sedução. O artigo norteia-se por três objetivos principais: i) indagar o modo como os espaços reconstruídos na dupla página instigam uma multidimensionalidade lúdica e criativa que fomenta a empatia; ii) pôr a descoberto o caráter plurissignificativo das materialidades deste livro pop-up, para a compreensão da aceitação do Outro, potenciando a vivência de emoções que vão ao reencontro de práticas de cidadania responsável e ativa; iii) sugerir itinerários de leituras, potenciados pelas peculiaridades reapresentadas no espaço da página. Conclui-se que este livro se institui como invulgar tecido permeado de afetos que reverberam nos múltiplos espaços que as páginas desvelam, tornando-se matéria vivaz que toca os olhos dos leitores, alimentando a empatia.

Contos de Andersen em livros-objeto: ontem e hoje

  • Diana Martins
  • Sara Reis da Silva
Publicado 22-04-2022

O presente estudo reflete sobre as singularidades verbo-estéticas e gráficas que caracterizam cinco livros-objeto construídos a partir de três contos do dinamarquês Hans Christian Andersen (1805-1875), designadamente O Isqueiro Maravilhoso, com ilustrações de Vojtěch Kubašta, distribuído pela Electroliber; O Soldadinho de Chumbo, inscrito na coleção “Era uma vez”, da Agência Portuguesa de Revistas, bem como três edições contemporâneas, a saber: O Soldadinho de Chumbo (2004), da Asa Editores; A Pequena Sereia (2018), de Sébastian Pelon, uma publicação da Dom Quixote, e, finalmente, A Pequena Sereia (2020), da Booksmile, com ilustrações de Gwé. É nosso intuito tornar evidente que estas publicações de forma(to)s diferenciada(o)s e sensorialmente apelativa(o)s podem funcionar como portas de entrada para o universo fantasioso da obra literária deste célebre contador de histórias.