Contenido principal del artículo

António Carvalho da Silva
Universidade do Minho
Portugal
Biografía
Carolina Pereira da Costa
Escola Secundária de Rio Tinto
Portugal
Vol. 22 (2016), Artículos
DOI: https://doi.org/10.15304/m.v22i0.3676
Recibido: 16-10-2016 Aceptado: 23-01-2017 Publicado: 10-07-2017
Derechos de autoría Cómo citar

Resumen

Elegeu-se como núcleo de investigação a avaliação dos conhecimentos dos alunos do 12.º ano (período 2013-2016) no domínio da leitura do cânone escolar, cingindo-se esta análise documental à secção do exame consagrada à leitura literária e apoiando-se num quadro diversificado de dimensões, como a «Caracterização dos objetos de leitura» selecionados pelo avaliador, as «Estruturas textuais sobre as quais incidem as questões» ou as «Operações de leitura» solicitadas ao aluno. Os dados colhidos sugerem que, no exame de Português, se privilegia a avaliação de competências de leitura de textos literários de autores do cânone, como José Saramago, Fernando Pessoa, Luís de Camões e Sophia Andresen, sendo tais textos predominantemente poéticos e narrativos. Os itens dos questionários incidem apenas nas estruturas textuais do nível semântico-pragmático e são requeridas operações mentais como a Inferência, a Identificação e a Justificação. Constata-se, ainda, que o avaliador desvalorizou, a partir de 2014, a explicitação de juízos críticos dos alunos-leitores decorrentes da sua experiência de leitura de Literatura.

Detalles del artículo

Referencias

Abrecht, R. (1994): A Avaliação Formativa. Porto: Edições Asa.

Aguiar e Silva, V. M. (1990): Teoria e Metodologia Literárias. Lisboa: Universidade Aberta.

Aguiar e Silva, V. M. (2007): Teoria da Literatura. Coimbra: Livraria Almedina.

Aguiar e Silva, V. M. (2010): As Humanidades, os Estudos Culturais, o Ensino da Literatura e a Política da Língua Portuguesa. Coimbra: Livraria Almedina.

Alves, M. P. & De Ketele, J.-M. (2011): Do currículo à avaliação, da avaliação ao currículo. Porto: Porto Editora.

Azevedo, F. (2003): “A Criança, a Língua e o Texto Literário: uma simbiose imprescindível para a consecução de um projeto educativo”. In F. Azevedo (Coord.): A Criança, a Língua e o Texto Literário. Actas do I Encontro Internacional. Braga: Universidade do Minho, 8-11.

Azevedo, F. (2013): “Literatura infantil e educação literária”. In A. Balça & M. N. Pires (Eds.): Literatura Infantil e Juvenil. Formação de leitores. Lisboa: Santillana Editores, 51-8.

Bauerlein, M. (2011): “Too Dumb for Complex Texts?”. Educational Leadership, vol. 68, n.º 5, 28-33. Em <http://www.ascd.org/publications/educationalleadership/feb11/vol68/num05/Too-Dumb-for-Complex-Texts%C2%A2.aspx&gt;. Acedido em 20/06/2016.

Bernardes, J. A. & Mateus, R. (2013): Literatura e Ensino do Português. Lisboa: Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Boggino, N. (2009): “A avaliação como estratégia de ensino. Avaliar processos e resultados”. Sísifo. Revista de Ciências da Educação, n.º 9, 79-86. Em <http://sisifo.fpce.ul.pt&gt;. Acedido em 3/04/2016.

Buescu, H. et al. (2014): Programa e Metas Curriculares de Português do Ensino Secundário. Lisboa: Ministério da Educação.

Buescu, H. et al. (2015): Programas e Metas Curriculares de Português do Ensino Básico. Lisboa: Ministério da Educação.

Ceia, C. (2012): “Profissão: professor de literatura”. Entreletras, vol. 3, n.º 1, 195-214.

Coelho, C. (Coord.) (2001-2002): Programa de Português do Ensino Secundário. Lisboa: Ministério da Educação.

Colomer, T. (2010): La didáctica de la literatura: temas y líneas de investigación e innovación. Biblioteca Virtual Universal. Em <http://www.biblioteca.org.ar/libros/155187.pdf&gt;. Acedido em 15/06/2016.

Costa, M. C. P. (2012): A Literatura no Ensino Secundário: do que se Ensina ao que se Avalia. Uma análise de provas de exame do 12.º ano (Dissertação de mestrado não publicada). Braga: Universidade do Minho.

Costa, P. L. (2013): “Literatura, cânone, clássicos”. In A. Balça & M. N. Pires (Eds): Literatura Infantil e Juvenil. Formação de leitores. Lisboa: Santillana Editores, 31-50.

Costa, M. C. P. & Silva, A. C. (2015): “From reading literature in secondary school to its learning assessment in the 12th year national exam”. Bellaterra Journal of Teaching & Learning Language & Literature, 8/3, 27-46.

Culler, J. (1999): Teoria Literária: uma introdução. São Paulo: Beca Produções Culturais, Lda.

Direção-Geral do Ensino Secundário (1991): Programa de Português B. Lisboa: Ministério da Educação.

Dionísio, M. L. T. (2000): A Construção Escolar de Comunidades de Leitores. Leituras do Manual de Português. Coimbra: Livraria Almedina.

dionísio, M. L. T. (2004): “Literatura e escolarização. A construção do leitor cosmopolita”. Palavras, n.º 25, 67-74.

Duarte, J. F. (2010): “Cânone”. In C. Ceia, E-Dicionário de Termos Literários. Em <http:// edtl.fcsh.unl.pt/business-directory/6079/canone/>. Acedido em 17/07/2016.

Duarte, I. et al. (2001): “Língua Portuguesa”. In P. Abrantes (coord.): Currículo Nacional do Ensino Básico. Lisboa: Ministério da Educação, 30-6.

Eagleton, T. (1983): Literary Theory: An Introduction. Oxford: Basil Blackwell.

Eco, U. (1983): Leitura do texto literário. Lector in fabula. Lisboa: Editorial Presença.

Fernandes, D. (2008): “Para uma teoria da avaliação no domínio das aprendizagens”. Estudos em Avaliação Educacional, vol. 19, n.º 41, 347-72.

Fernandes, D. (2009): Avaliação das aprendizagens em Portugal: investigação e teoria da atividade. Sísifo. Revista de Ciências da Educação, 9, 87-100. Em <http://sisifo.fpce.ul.pt&gt;. Acedido em 2/07/2016.

Fernandes, D. (2014): “Avaliações externas e Melhoria das Aprendizagens dos Alunos: Questões Críticas de uma relação (Im)Posssível”. In M. Miguéns (Coord.): Avaliação Externa e Qualidade das Aprendizagens, 21-49.

Fillola, A. M. (2004): La educación literaria: bases para la formación de la competencia lecto-literaria. Málaga: Ediciones Aljibe.

Fonseca, F. I. (2000): “Da inseparabilidade entre o ensino da língua e o ensino da literatura”. In C. Reis et al. (Orgs.): Didáctica da língua e da literatura. Coimbra: Livraria Almedina, vol. I, 37-45.

Gardner, J. (2006): “Assessment and Learning: An Introduction”. In Assessment and Learning. London: Sage,1-5.

Giasson, J. (1993): A Compreensão na Leitura. Porto: Edições Asa.

Gusmão, M. (2008): “O cânone no ensino do Português”. In C. Reis (Org.): Actas. Conferência Internacional sobre o Ensino do Português. Lisboa: Ministério da Educação, 231-5.

Harlen, W. (2006): “On the Relationship Between Assessment for Formative and Summative Purposes”. In Assessment and Learning. London: Sage, 103-17.

Irwin, J. (1986): Teaching Reading Comprehension Processes. New Jersey: Prentice Hall.

Leite, S. V. M. A. (2015): A Literatura como experiência no Ensino Secundário: Ensaio sobre a Cegueira na Escola. Lisboa: Universidade Nova de Lisboa.

Lomas, C. (2006): O Valor das Palavras (II). Porto: Edições Asa.

Maingueneau, D. (2006): Contre Saint Proust ou la fin de la Littérature. Paris: Éditions Belin.

Matos, M. V. L. (1999): Introdução aos Estudos Literários. Lisboa: Verbo.

Méndez, J. A. (2001): Avaliar para conhecer, examinar para excluir. Porto: Edições Asa.

Mota, M. F. (2014): Impacte da Avaliação Externa no Ensino Secundário de Biologia e Geologia: um Estudo Exploratório. Porto: Faculdade de Ciências da Universidade do Porto.

Prista. L. (2008): “O cânone no ensino do Português”. In C. Reis (Org.): Actas. Conferência Internacional sobre o Ensino do Português. Lisboa: Ministério da Educação, 217-29.

Reis, C. (2007): Conferência Internacional sobre o Ensino do Português. Lisboa: Direção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular.

Reis, C. (2008): O Conhecimento da Literatura. Introdução aos Estudos Literários. Coimbra: Livraria Almedina.

Rodrigues, A. (2000): O Ensino da Literatura no Ensino Secundário: uma análise de manuais para-escolares. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional.

Rosenblatt, L. (1978): The Reader, the Text, the Poem: The Transactional Theory of the Literary Work. Carbondale and Edwardsville: Southern Illinois University Press.

Schank, R. & Lebowitz, M. (1980): “Levels on understanding in computers and people”. Poetics 9, 1-3, 251-73.

Silva, A. C. (2008): Configurações do Ensino da Gramática em Manuais Escolares de Português: funções, organização, conteúdos, pedagogias. Braga: Universidade do Minho.

Silva, E., Bastos, G., Duarte, R. & Veloso, R. (2011): Guião de implementação do programa de português do ensino básico. Lisboa: Ministério da Educação.

Sim-Sim, I. (2006): Ler e Ensinar a Ler. Porto: Edições Asa.

Sousa, M. L. D. (1993): A Interpretação de Textos na Aula de Português. Porto: Edições Asa.

Sousa, M. L. D. (1998): “Da leitura em interação à leitura como interação”. In R. V. de Castro & M. L. Sousa (Orgs.): Entre Linhas paralelas: estudos sobre o português nas escolas. Braga: Angelus Novus, 71-127.

Tavares, M. S. (1989): “A transmissão escolar dos valores literários. Os textos consagrados”. In F. Sequeira, R. V. de Castro & M. L. Sousa: O ensino-aprendizagem do Português. Teoria e Práticas. Braga: Universidade do Minho, 90-124.

Todorov, T. (2007): La littérature en péril. Paris: Flammarion.

Tollefson, J. (1989): “A system for improving teacher’s questions”: Forum, XXVII (1), 6-9.

Wilhelm, J. D., & Novak, B. (2011): Teaching Literacy for Love and Wisdom: Being the Book and Being the Change. New York: Teachers College.

William, M. (2005): L’Adieu à la littérature. Histoire d’une dévalorisation (XVIIIème - XXème siècles). Paris: Les Éditions de Minuit.